Áudios

Males sem cura
Data: 24/05/2017
Créditos:
Texto: Males sem cura
Autor: Antonio Lycério Pompeo de Barros
Voz e edição: Ariadne Cavalcante
Música: Coração vagabundo - Jaques Morelenbaum
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Males Sem cura

Pudesse alguém curar meus sofrimentos,
Secar meus olhos...Enxugar meu pranto...
Jogar minha amargura para um canto
E estrangular, sem dó, meus maus momentos...

Nos braços desse alguém me atiraria,
Desesperado e aflito, quase louco...
Pensando em ser feliz daí a pouco
Tudo que sinto a esse alguém diria.

Mas, se esse alguém não vive entre os mortais,
Se meu sofrer é meu, de ninguém mais,
Se ninguém pode alar meus dissabores...

Por que me exasperar? Por que dizer
que vivo a soluçar, vivo a sofrer?
Para que possam rir das minha dores?!


Escrito em maio de 1965

 
Enviado por Antonio Lycério Pompeo de Barros em 15/11/2008

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Antonio Lycério Pompeo de Barros). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários