Textos


COLINA BRASILIENSE

Cá, no planalto, quando a noite desce
e a tarde merencória desfalece,
o céu festivo e engalanado torna,
levando a tarde sonolenta e morna,

raios de sol debruçam na colina,
lassos dobrando do horizonte a esquina!
E, enquanto a noite chega, o sol carrega
o dia nos seus braços, sem refrega

estrelas tremem, pálidas, no céu!
Veste a colina seu mais lindo véu
sedenta de carinho e de afago.

Faceira e pura! Divinal! Serena!
Tranquila desce, plácida e amena
para se olhar no espelho azul do lago.


Brasília (DF), fevereiro de 2012.





Antonio Lycério Pompeo de Barros
Enviado por Antonio Lycério Pompeo de Barros em 16/05/2012
Alterado em 16/05/2012

Música: Noturno - Chopin

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários