Textos


Divagações

Lindo riacho que buscai, travesso,
Sofregamente a vastidão do mar...
É vosso fim o mar; eu o conheço!
Sanhudo espera para vos tragar...

A marca vossa meu destino traz,
Sou rio nascido no cimo da serra,
Desconhecendo da planura a paz,
Sobre pedrouços, duramente, erra!...

Antes tivera, como vós, a sorte
De não sentir, de não prever a morte,
Feliz vivendo na irrealidade...

Tristonho sigo para meu calvário,
Certo que, além, me aguarda o solitário,
O fabuloso mar da eternidade!...


Escrito em maio de 1963
Antonio Lycério Pompeo de Barros
Enviado por Antonio Lycério Pompeo de Barros em 09/06/2017

Música: Capricho Arabe performed - Tatyana Ryzhkova

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários